segunda-feira, 31 de março de 2014

Missões - NÍGER fica no centro-norte da África. É um dos países mais pobres do mundo.




Nação de maioria islâmica e sem saída para o mar, o NÍGER fica no centro-norte da África. É um dos países mais pobres do mundo.
Atualmente, a Junta de Missões Mundiais está presente neste campo através do casal Josué e Kely Pacheco e de parte da oitava turma do projeto Radical África, onde cinco jovens estão testemunhando o evangelho de Cristo.

Participe do avanço missionário no Níger. Entre em contato conosco:
2122-1901/2730-6800 (cidades com DDD 21)
0800-709-1900 (demais localidades)
pam@jmm.org.br — com Percival Oliveira e Josemar Vieira.


domingo, 30 de março de 2014

Bruna Marquezine estaria participando de grupo de jovens de uma Igreja Batista, diz revista



Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Depois de declarar-se evangélica e apontar a Bíblia como seu manual prático de vida, a atriz Bruna Marquezine estaria frequentando um grupo de jovens chamado Soul da Esperança.

O ministério, ligado a uma igreja Batista segundo informações da revista Veja, seria o contato da atriz com o ambiente evangélico atualmente, já que o namoro entre ela e Neymar, jogador do Barcelona e membro de uma igreja Batista em Santos, acabou.

Quando estavam juntos, o atacante teria levado Bruna a alguns cultos, de acordo com informações do site MSN.

Bruna está no ar como Luiza na novela global Em Família, e o autor Manoel Carlos vem escrevendo cenas que abusam da sensualidade para a personagem. Numa entrevista recente, o autor elogiou o desempenho da atriz: “Bruna tem um despudor para representar só visto nas grandes atrizes. Além de uma beleza e um frescor incontestáveis”.

Fonte: http://noticias.gospelmais.com.br/

Políticos no Púlpito e Pastores no Palanque



A sensação que tenho nas épocas de campanhas eleitorais no Brasil é que a igreja vive o retrocesso da estratégia de Constantino (272 d.C. - 337 d.C.) em unificar a igreja e o Estado, para assim firmar seu poder sobre os dois pilares poderosos do mundo daqueles dias, o Império Romano é o Cristianismo.

Até a realização do Concílio de Nicéia (325 d.C.), o cristianismo sofria graves perseguições por parte do Império Romano, igrejas destruídas, cristãos eram aprisionados e tinham seus bens confiscados pelo Estado. O Imperador Diocleciano (245 d.C. - 316 d.C.) foi sem dúvida um dos mais terríveis perseguidores do cristianismo. Diocleciano foi sucedido pelo imperador Constantino I, que interrompeu esta terrível perseguição contra os cristãos.

Em 325 d.C., Constantino convidou os bispos cristãos para um concílio em Nicéia, e aproximadamente 300 líderes cristãos apareceram para este encontro. No encontro Constantino procurou apaziguar a disputa doutrinária que havia na igreja e mesmo não sendo cristão, liderou o concílio e influenciou as decisões importantes no que dizia a fé cristã. Mais tarde, em em 27 de Fevereiro de 380 d.C. o Imperador Bizantino Teodósio 1º (347 d.C. - 395 d.C.) decretou o cristianismo como a religião oficial do Estado. Desde então os cristãos passaram a servir a dois senhores, o Império e a Igreja. “Nicéia custou à Igreja a sua independência, pois a igreja tornou-se imperial desde esta época e a partir dai foi cada vez mais sendo dominada pelo imperador.”[1] E no interior da igreja acontecia uma corrupção generalizada. “A igreja enfrentava grave crise: cismas; cidades e países desolados pela guerra entre romanos, bárbaros e bizantinos; pecados dos mais vergonhosos, principalmente entre os cristãos. A espiritualidade, outrora presente na vida dos cristãos primitivos, havia desaparecido do meio da igreja naqueles dias. Era extremamente difícil encontrar um só soberano, legislador ou qualquer autoridade que não fosse um herege ou um pagão. Nas escolas, colégios e nas famílias, jovens e crianças imitavam o comportamento pecaminoso dos pais e dos professores.”[2]

Apesar da Reforma Protestante ter trazido uma grande liberdade para a igreja, a mesma continuou de certa forma sob a influência do Estado. Ao rejeitar a soberania papal, os Reformadores atribuíram ao Estado funções reguladoras dos negócios eclesiásticos. Esta separação entre a Igreja e o Estado foi algo lento e localizado, nunca chegou a ser uma doutrina universal, nem mesmo para os reformados, basta verificarmos os países tidos por reformados e a sua ligação e dependência do poder e recursos do Estado. A igreja americana, muitos anos depois da Reforma, experimentou desta liberdade plena, algo que podemos notar num dos escritos de Thomas Jefferson: "... eu contemplo com reverência soberana que age de todo o povo americano, que declarou que sua legislatura deve 'fazer nenhuma lei respeitando um estabelecimento da religião, ou proibindo o seu livre exercício', assim, construindo um muro de separação entre Igreja e Estado.”[3].

A verdade é que embora parte da igreja tenha adotado uma declaração de fé de separação do Estado e o Estado adotado leis laicistas, esta separação na prática nunca se realizou plenamente, e seus laços se tornam muito mais visíveis em tempos de campanhas eleitorais, mesmo nos Estados Unidos. É a velha história de crer e pregar uma coisa e viver outra.

No Brasil a separação da Igreja do Estado foi promulgada em 1891, mas na verdade estes laços nunca foram rompidos plenamente e com o crescimento dos evangélicos, certa parte deste envolvimento entre a Igreja e o Estado também alcançou os arraias evangélicos. A igreja evangélica, de certa forma muito mais coesa localmente, passou a ser um curral eleitoral muito atrativo para os candidatos políticos. Passamos então a presenciar uma adulação entre pastores e candidatos políticos. Os púlpitos que deveriam ser usados para a pregação da Verdade passam a serem palanques eleitorais para candidatos mentirosos, e os palanques políticos que no geral são plataformas para proclamação da mentira passam a ser cada vez mais ocupados por pastores, homens que em algum ponto das suas vidas se comprometeram a serem proclamadores da Verdade.

O caso é grave, temos pastores que usam de sua influência espiritual sobre o rebanho para exigir dele que votem em determinados candidatos políticos, que por sua vez fazem uso da sua influência política sobre os pastores, com promessas diversas, para conseguirem apoio para a sua candidatura. Como se o mal não bastasse, igrejas começam a lançar seus próprios candidatos ou pastores que se tornam políticos e ai tanto a Igreja como o Estado vivem uma confusão sem fim. Assuntos como homossexualidade, eutanásia, aborto, ciências em geral, entre tantos outros misturam-se neste caldeirão laicista com ingredientes religiosos, que misturados e cozinhados são servidos ao povo dentro e fora da igreja, causando uma terrível má digestão para toda a sociedade.

É preciso que a Igreja e o Estado se separem, e cada um, de forma independente, mas também de forma cooperativa possam cumprir suas agendas individuais nas áreas religiosas, sociais, políticas e econômicas visando um futuro melhor para o país E para concluir apresento abaixo algumas questões práticas:

O púlpito da igreja jamais deve ser cedido para candidatos políticos e nem utilizado por seus pastores como plataforma eleitoral. 

A igreja deve exigir de seus pastores uma postura autônoma e desvinculada de qualquer candidato político, devido a sua posição de influência o pastor deve manter a devida distância dos palanques eleitorais e sua preferência política deve ser reservada para si mesmo. 

A igreja nunca deve permitir que se faça campanha política em seu meio, mesmo que seu pastor seja candidato, e se o for, ao meu ver, deveria ser exonerado do seu ofício pastoral.
A igreja pode e deve promover diálogos de conscientização política, de forma independente e sem manipulação, ajudando assim que seus membros sejam capazes de escolher em boa consciência em quem votar. 

Os órgãos de fiscalização pública devem vigiar e agir com firmeza contra candidatos, pastores e igrejas que fazem uso de recursos públicos para fins privados em troca de votos. 

Se você é cristão, e sabe que o púlpito da sua igreja será cedido para algum candidato político, mostre sua insatisfação e vá participar do culto noutra igreja neste dia, onde a Palavra de Deus for pregada. 

Se sua igreja se envolveu ou se envolve demais com política peça transferência para outra igreja para não ser convivente com esta prática. 

E por fim, seja você mesmo responsável pelo seu voto, estude os candidatos, escolha aqueles que estão com suas fichas limpas e honestos, independente de serrem cristãos ou não. Se não encontrar ninguém, anule seu voto para não trair sua consciência.


Luis A R Branco é colunista do Genizah



[1] Earle E. Cairns, O Cristianismo Através Dos Séculos, 2. ed. (São Paulo: Vida Nova, 2006), 108-109.
[2] José Carlos Pezini, Luis Alexandre Ribeiro Branco. O Caminho Para a Espiritualidade. (CreateSpace Independent Publishing Platform, September 15, 2011), Plataforma Logos.
[3] Jefferson's Letter to the Danbury Baptists (June 1998) - Library of Congress Information Bulletin.




Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2014/03/politicos-no-pulpito-e-pastores-no.html#ixzz2xA7Yz9HM
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

sábado, 29 de março de 2014

Tribunal paquistanês condena cristão à morte

Tribunal paquistanês condena cristão à morte
Sawan Masih foi sentenciado à pena capital por ter supostamente feito um insulto ao profeta Maomé. O caso provocou tumultos na capital Lahore, em março passado. Centenas de muçulmanos fundamentalistas atacaram a cidade de Joseph Colony, incendiando casas e ameaçando os cristãos
Nesta quinta-feira (27/03), um tribunal do Paquistão condenou um cristão à morte por blasfêmia contra Maomé, segundo afirmou o seu advogado. O incidente desencadeou uma revolta em Lahore, segunda maior cidade do país asiático.

Sawan Masih foi condenado por causa de uma conversa com um amigo muçulmano, que resultou nas acusações de blasfêmia e condenação posterior. Masih tem 26 anos e é pai de três filhos.

Ele argumenta que a verdadeira razão para a alegação de blasfêmia foi uma disputa de propriedade entre ele e seu amigo.

Depois que as notícias a respeito dos supostos comentários de Masih começaram a circular, mais de três mil muçulmanos atacaram o bairro cristão de Joseph Colony, incendiando cerca de 160 casas, 18 lojas e duas pequenas igrejas.

"Vamos apelar da sentença na Suprema Corte de Lahore", disse Neem Shakir, um dos advogados de Masih, após tomar conhecimento do veredito. 

As alegações de blasfêmia contra o Islã são levadas muito a sério no Paquistão, onde 97% da população é muçulmana. Vários casos recentes elevaram a preocupação internacional sobre a aplicação das leis de blasfêmia no país. 

Desde a década de 1990, dezenas de cristãos foram condenados por profanar o Alcorão ou blasfemar contra o profeta Maomé. Enquanto a maioria deles foi condenada à morte pelos tribunais, muitos casos foram derrubados por falta de provas. Sawan Masih tem agora 30 dias para recorrer.

Os críticos argumentam que as leis de blasfêmia do Paquistão são frequentemente utilizadas para acertar contas pessoais e que membros de grupos minoritários são condenados injustamente.

Em 2012, a prisão de uma jovem cristã, Rimsha Masih, sob a acusação de blasfêmia provocou indignação internacional. Depois de ser detida em uma prisão de alta segurança por várias semanas, ela foi finalmente liberta, mas acabou tendo de fugir para o Canadá com a família.



Fonte: BBC e Correio Braziliense
Via: http://www.portasabertas.org.br/

sexta-feira, 28 de março de 2014

O impacto surpreendente de uma única Bíblia na China

Projeto Pérola_270314.jpg
O ano era 1981. Um jovem na China conhecido como "irmão Lee" havia orado por sua própria Bíblia todos os dias por três anos. Uma noite, em uma praia isolada no sul da China, seu pedido foi atendido
Naquela noite, a Portas Abertas entregou um milhão de Bíblias na China durante uma operação altamente secreta chamada Projeto Pérola. E o irmão Lee foi um dos destinatários. Ele agradeceu a Deus por responder a sua oração e dedicou sua vida a espalhar o evangelho por toda a China.

Quinze anos depois, colaboradores da Portas Abertas na região reuniram-se com o irmão Lee e foram surpreendidos com o que souberam. Desde aquela noite, quando ele entregou sua vida a pregar a Palavra de Deus, o Senhor o havia usado para desenvolver uma rede de mais de 400 mil cristãos que Lee ajudou a conhecer Cristo.

Tudo isso por causa de uma única Bíblia!

E esta é apenas uma história, de uma Bíblia. É incrível pensar sobre o impacto que um exemplar da Palavra de Deus pode ter!

Através da contribuição e apoio de parceiros ao redor do mundo, a Portas Abertas fornece Bíblias, literatura cristã e outros itens necessários para que o evangelho seja divulgado nos diferentes países em que os cristãos sofrem perseguição por sua fé em Jesus Cristo.A história do irmão Lee é apenas um dos muitos testemunhos que você pode ler no livro sobre o Projeto Pérola chamado Noite de um Milhão de Milagres.
FontePortas Abertas EUA
TraduçãoAna Luíza Vastag
Via: http://www.portasabertas.org.br/

quinta-feira, 27 de março de 2014

Será que DEUS é culpado?


A filha de Billy Graham (grande escritor desta geração) estava sendo entrevistada no Early Show, e Jane Clayson perguntou a ela:
Finalmente a verdade é dita na TV Americana.


'Como é que Deus teria permitido algo horroroso assim acontecer no dia 11 de setembro?'
Anne Graham deu uma resposta profunda e sábia:
'Eu creio que Deus ficou profundamente triste com o que aconteceu, tanto quanto nós.
Por muitos anos temos dito para Deus não interferir em nossas escolhas, sair do nosso governo e sair de nossas vidas.
Sendo um cavalheiro como Deus é, eu creio que Ele calmamente nos deixou.
Como poderemos esperar que Deus nos dê a sua benção e a sua proteção se nós exigimos que Ele não se envolva mais conosco?'
À vista de tantos acontecimentos recentes; ataque dos terroristas, tiroteio nas escolas, etc...
Eu creio que tudo começou desde que Madeline Murray O'hare (que foi assassinada), se queixou de que era impróprio se fazer oração nas escolas Americanas como se fazia tradicionalmente, e nós concordamos com a sua opinião.
Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler mais a Bíblia nas escolas...
A Bíblia que nos ensina que não devemos matar, roubar e devemos amar o nosso próximo como a nós mesmos. E nós concordamos com esse alguém.
Logo depois o Dr.. Benjamin Spock disse que não deveríamos bater em nossos filhos quando eles se comportassem mal, porque suas personalidades em formação ficariam distorcidas e poderíamos prejudicar sua auto estima (o filho dele se suicidou) e nós dissemos:
'Um perito nesse assunto deve saber o que está falando'.
E então concordamos com ele.
Depois alguém disse que os professores e diretores das escolas não deveriam disciplinar nossos filhos quando se comportassem mal.
Então foi decidido que nenhum professor poderia tocar nos alunos...(há diferença entre disciplinar e tocar).
Aí, alguém sugeriu que deveríamos deixar que nossas filhas fizessem aborto, se elas assim o quisessem.
E nós aceitamos sem ao menos questionar.
Então foi dito que deveríamos dar aos nossos filhos tantas camisinhas, quantas eles quisessem para que eles pudessem se divertir à vontade.
E nós dissemos: 'Está bem!'
Então alguém sugeriu que imprimíssemos revistas com fotografias de mulheres nuas, e disséssemos que isto é uma coisa sadia e uma apreciação natural do corpo feminino.
Depois uma outra pessoa levou isso um passo mais adiante e publicou fotos de Crianças nuas e foi mais além ainda, colocando-as à disposição da internet.
E nós dissemos:
'Está bem, isto é democracia, e eles tem o direito de ter liberdade de se expressar e fazer isso'.
Agora nós estamos nos perguntando porque nossos filhos não têm consciência e porque não sabem distinguir o bem e o mal, o certo e o errado;
porque não lhes incomoda matar pessoas estranhas ou seus próprios colegas de classe ou a si próprios...
Provavelmente, se nós analisarmos seriamente, iremos facilmente compreender:
nós colhemos só aquilo que semeamos!!!
Uma menina escreveu um bilhetinho para Deus:
'Senhor, porque não salvaste aquela criança na escola?'
A resposta dele:
'Querida criança, não me deixam entrar nas escolas!!!'
É triste como as pessoas simplesmente culpam a Deus e não entendem porque o mundo está indo a passos largos para o inferno.
É triste como cremos em tudo que os Jornais e a TV dizem, mas duvidamos do que a Bíblia, ou do que a sua religião, que você diz que segue ensina.
É triste como alguém diz:
'Eu creio em Deus'.
Mas ainda assim segue a satanás, que, por sinal,também 'Crê' em Deus.
É engraçado como somos rápidos para julgar mas não queremos ser julgados!
Como podemos enviar centenas de piadas pelo e-mail, e elas se espalham como fogo, mas, quando tentamos enviar algum e-mail falando de Deus, as pessoas têm medo de compartilhar e reenviá-los a outros!
É triste ver como o material imoral, obsceno e vulgar corre livremente na internet, mas uma discussão pública a respeito de Deus é suprimida rapidamente na escola e no trabalho.
É triste ver como as pessoas ficam amantes de Cristo no sábado, mas depois se transformam em cristãos invisíveis pelo resto da semana.
Gozado que nós nos preocupamos mais com o que as outras pessoas pensam a nosso respeito do que com o que Deus pensa..


Via: Facebook/Lívia Evelyn

quarta-feira, 26 de março de 2014

Cristãos egípcios sofrem perseguição na Líbia

Libya.jpg
No início do mês, na Líbia, um jovem cristão egípcio foi baleado na cabeça. Há dez dias, ele não resistiu aos ferimentos e morreu. Salama Fawzy Tobia, de 23 anos, foi emboscado por um homem armado em 2 de março, enquanto carregava frutas e legumes para vender em Benghazi
Salama Tobia sofreu sérios danos cerebrais, por isso, sua família o transferiu de volta para o Egito, onde ele pudesse passar seus últimos dias rodeado por entes queridos. O jovem, que viveu na Líbia durante dois anos, morreu na madrugada de 15 de março.
Seu tio Tawfik o descreveu como uma "pessoa pacífica", que "veio ao mundo e deixou o mundo sem ferir ninguém". Para o assassino de seu sobrinho, afirmou: "Eu digo para a pessoa que o matou que nós ainda amamos você e oramos para que a paz de Deus toque o seu coração."

Tawfik disse que a morte de Salama trouxe a família para mais perto de Deus: "Nos fez orar a Deus e confessar todos os nossos pecados. Às vezes, quando estamos longe de Deus, Deus é paciente e espera por nós. Mas, às vezes Ele nos prova. "

Ninguém assumiu a responsabilidade pelo assassinato de Salama, mas o grupo extremista islâmico Ansar al-Sharia é suspeito. Grupos militantes islâmicos tomaram vantagem após a queda do coronel Gaddafi, em outubro de 2011, e são particularmente fortes em Benghazi.

Salama foi morto apenas uma semana depois que supostos militantes islâmicos prenderam e mataram outros sete cristãos egípcios que viviam na Líbia.

De acordo com Connor (pseudônimo), um membro da equipe da Portas Abertas na região, este é o mais recente em uma série de ataques na cidade que parecem ser "deliberadamente contra cristãos egípcios". "O que ouvimos é que os cristãos foram especificamente alvos ​​desses autores desconhecidos. Os sete cristãos egípcios mortos foram retirados de seus apartamentos, onde homens armados procuravam por cristãos".

O colaborador da Portas Abertas afirma que a situação na Líbia parece deteriorar-se em direção a um "Estado falido". Segundo ele, "o governo realmente não controla a nação. Os grupos armados no país fazem o que querem." Como consequência disto, sequestros, assaltos e assassinatos são parte da vida diária dos líbios e estrangeiros no país. Muitos cristãos egípcios foram para a Líbia em busca de trabalho, mas eles agora fogem da perseguição e possível morte no que parece ser uma campanha para expulsá-los do país.

"Os cristãos na Líbia precisam de nossas orações. Ore para que o Senhor lhes dê sabedoria sobre o que fazer nesta situação e para que Ele conforte os parentes e amigos dos cristãos que foram mortos ou feridos", conclui Connor.
FontePortas Abertas Internacional e Barnabas Aid
TraduçãoAna Luíza Vastag
Via: http://www.portasabertas.org.br/

terça-feira, 25 de março de 2014

MAÇONARIA DETURPA AS PALAVRAS DE JESUS



Com certeza o envolvimento de líderes
evangélicos com as práticas esotéricas
da maçonaria trouxe conseqüências
maléficas para as igrejas. Estão
brincando com fogo e dizem que não há
perigo! Duvidam da Palavra de Deus que
diz: “Porventura tomará alguém
fogo no seu seio, sem que suas
vestes se queimem?” (Prov. 6:27).
As palavras de Jesus são deturpadas no
ritual do grau 32, e ele apenas integra o rol
de alguns filósofos e reformadores. Quem
deturpa a Palavra de Deus? (veja em 2ª
Pedro 3:15-18). Vamos ao ritual...
Ritual do Grau 32
Sublime Príncipe do Real Segredo
Aprovado em 1968 – Revisto em 1992
Rio de Janeiro - RJ
- “A Cripta das nove colunas é também
chamada de Cripta dos Grandes Filósofos
ou Cripta das Grandes Luzes. (...) O
homem forte é aquele cujo coração
se conforma com as verdades
espirituais, oriundas dos grandes
filósofos e reformadores ...” (p.32)
- “À medida que os nomes dos Filósofos
vão sendo citados, a coluna será
descerrada e um Ir:. procunciará, em voz
alta, as palavras atribuídas a cada
personagem. (...) O primeiro a ser
descerrado é Confúcio, seguindo-se
Zaratustra, Buda, Moisés, Hermes
Trimegista, Platão, Jesus de Nazaré,
Maomé e finalmente a Estrela será
descerrada” (p.33)
- “Eu sou Jesus de Nazaré. Aquele que
deu sua vida pela salvação dos homens.
Vindo para completar e não para abolir
a lei, proclamei o direito de consciência
em se desfazer dos intermediários nos
seus entendimentos com o Pai Celeste.
À Samaritana eu disse: - dia virá em que
não se adorará mais o Pai, nem em
Gerazim nem em Jerusalém, mas onde
todos os adoradores O venerarão como
Ele o deseja, em Espírito e em Verdade.
Aos Fariseus respondi: - Amar a Deus
com todas as suas forças e a seu próximo
como a si mesmo, é da lei dos profetas;
não há maior mandamento. Aos que me
perguntaram qual o caminho para
o Reino dos Céus, declarei: - procurai
em primeiro lugar a Justiça e o resto vos
será dado em abundância” (p.41)

MAÇONS, PRESTEM ATENÇÃO!!!
A resposta CERTA é: “Disse-lhe
Jesus: Eu sou o caminho, e a
verdade e a vida; ninguém vem ao
Pai, senão por mim”. (João 14:5-6)
MAÇONS, RENDAM-SE LOGO A
JESUS ANTES QUE SEJA TARDE!

Fonte: Jornal DESAFIO DAS SEITAS/Informativo trimestral do CPR-CENTRO DE PESQUISAS RELIGIOSAS

segunda-feira, 24 de março de 2014

A Albânia é o único país do continente europeu que consta na janela 10-40.


O povo Gorani é extremamente muçulmano e suas tradições e costumes estão cheios de elementos pagãos. A população cristã soma apenas 5%.

                        Panorama Geral              
                                 Cristãos: 5%
                                 Bíblia: Possuem
                                 Religião: Islamismo
                                 População: 13.000
                                 Idioma: Sérvio




História


O povo Gorani é um grupo étnico islâmico que habita a região de Gora, situada entre a Albânia, Kosovo e Macedônia. Eles falam o dialeto Gora, que é conhecido por muitos como Gorani "Našinski" .

São adeptos ao Islã e têm uma cultura popular rica e variada. Eles foram reivindicados por bósnios, sérvios, búlgaros e macedônios recentemente, mas a opinião geral é que eles devem ser tratados como uma minoria distinta. Algumas dessas pessoas podem ser reconhecidas como da Albânia. Os últimos censos no final do século 20, ele declararam-se muçulmanos por nacionalidade. Na República da Macedónia sua identidade também é baseada principalmente em sua religião.

A palavra Gora é um termo tradicional para a região que significa "Montanhas " ou " Cidades altas" .
Como vivem?

Os Gorani são muçulmanos por fé. Mas suas tradições e costumes estão cheios de elementos pagãos . Durante as festividades do casamento a noiva é levada em um cavalo branco coberto com um lenço e um guarda-chuva que está decorado para a ocasião. A noiva acompanha a sua família para a casa do vizinho do futuro marido.

Existe uma lenda de Gora criada num momento em que poucos eram alfabetizados : "Quando Deus criou o mundo, Gora foi colocado no pior lugar - entre as colinas e montanhas, onde o inverno dura seis meses. E Gora foi triste e abatido a Deus, que disse-lhe:

- Qual é o problema? Por que você está triste?

Gora, em lágrimas, respondeu :

- Como posso ser feliz quando eu estou sozinho no fim do mundo e , como tal, ninguém vai estar comigo?

Deus sentiu pena dela e prometeu :

- Não fique triste, eu vou lhe enviar as pessoas. Vai ser triste e feliz para você.

A questão da origem da população Gora atrai muitos. Um Especial interesse intensificou-se durante a dissolução da Iugoslávia - ao longo dos últimos vinte anos. Muitos autores escreveram sobre a região de Gora em sua pesquisa histórica e política ou antropo-geográfica.


Fonte: Joshua Project 

http://www.joshuaproject.net/people-profile.php

Revisão: Equipe Na Janela

A Bíblia no coração

A ousadia em continuar distribuindo e lendo a Bíblia, mesmo em meio à pressão, é uma atitude compartilhada por todos aqueles que amam a Palavra de Deus. "Eu era refugiada na China, mas, em vez de juntar dinheiro para fugir para a Coreia do Sul, gastava todas as minhas economias comprando Bíblias e livrinhos evangelísticos", compartilha Hea Woo*, norte-coreana
Como acontece a muitos de seus compatriotas, ela fugiu para a China em busca de alimento. Acabou encontrando uma comida diferente. Depois de conhecer Jesus, ela passou a estudar a Bíblia fervorosamente e entendeu que seu chamado era para ser evangelista. Hea Woo foi conduzindo seu ministério na China até que Deus resolveu levá-la para ministrar em sua terra natal.

Ela foi delatada ao governo chinês que a extraditou. Seu destino? Um campo de concentração. "Cada dia, no campo, era uma tortura. Sempre me lembrava das pragas que Deus enviara ao Egito. Estar no campo é sofrer todas essas pragas ao mesmo tempo. Pessoas morriam e eram cremadas; os guardas espalhavam as cinzas nos caminhos que percorríamos todos os dias. Eu pensava ‘Um dia, os outros prisioneiros vão caminhar sobre mim’".

Apesar do horror, Hea Woo permaneceu fiel, sustentada por Deus, que também colocou em seu coração o desejo de evangelizar os prisioneiros. "Francamente, como vou fazer isso? Eu queria viver. Como Deus me pedia para falar aos outros sobre Jesus? Se me apanhassem, era morte certa. Mas Deus persistiu. Ele me mostrou com quem eu deveria falar. ‘Aquele lá, fale com ele.’ Eu ia até a pessoa e falava o texto de Atos 16.3, que as pessoas tinham de crer em Jesus e então elas e sua casa seriam salvas. Essa palavra encorajava os outros prisioneiros, que estavam a um passo da morte todos os dias. Eles se convertiam muito facilmente".

Assim, nasceu uma célula cristã naquela prisão. "Éramos cinco pessoas. Eu não tinha a Bíblia, então só conseguia ensinar a eles os versículos que sabia de cor. Aos domingos e no Natal, nos reuníamos em locais privados, (banheiro). Então fazíamos um breve culto. Ensinei a eles alguns hinos, que cantávamos nessas reuniões. Todos nós sobrevivemos ao campo, porque cuidávamos uns dos outros. Não tivemos problemas, apesar de nossos cultos secretos". Hea Woo não acha que fez algo extraordinário. "Eu estava apenas sendo obediente".

*Nome alterado para a segurança da cristã.

Trecho retirado da revista Portas Abertas, volume 31, número 12 (edição de dezembro/2013). Conheça mais testemunhos da Igreja Perseguida, assine a revista Portas Abertas!
FonteRevista Portas Abertas

domingo, 23 de março de 2014

Eu, um aleluia ambulante!


Louvai ao Senhor! Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no
firmamento do seu poder! Louvai-o pelos seus atos poderosos;
louvai-o conforme a excelência da sua grandeza! Louvai-o ao
som de trombeta; louvai-o com saltério e com harpa! Louvai-o
com adufe e com danças; louvai-o com instrumentos de
cordas e com flauta! Louvai-o com címbalos sonoros; louvai-o
com címbalos altissonantes! Tudo quanto tem fôlego louve ao
Senhor. Louvai ao Senhor! (Salmos 150.1-6)

 por Adoniran dos Santos Melo
 O louvor é o fruto de uma consciência grata à Deus pelo
prazer que Ele proporciona a nós, através de nossas realizações. 
Então, oferecer o melhor de nossas vidas, independente da condição 
que nos encontramos, é ser um aleluia andando por ai.
Todos os homens e mulheres nasceram para louvar a
Deus (Cl. 1:16, Rm. 11:36), e este louvor é constante através de
nossa postura, a postura que nos aproxima da pessoa de Jesus.
Por isso, parecer com Jesus é ser um aleluia andando por ai.
O louvor não é uma pratica momentânea, mas deve ser
uma constância na vida daquele que reconhece que todas
as coisas vem de Deus (Sl. 24:1). Ao reconhecer que o nosso
respirar, o nosso olhar, o nosso caminhar, com limitações ou
não, o trabalhar, enfim, tudo que temos e somos deve dar
glória a Deus. É muito fácil falar aleluia, o difícil mesmo é ser um aleluia
andando por ai todos os dias e em todos os momentos e lugares 
que nos encontramos. Nós devemos ser um aleluia todos os
dias andando por ai. Nossas vidas, nossas escolhas, o suor de
nosso rosto, tudo deve ser um impulso de louvor à Jesus.
Louvamos a Deus através de nossa intelectualidade e
assumindo a postura de transformadores neste mundo. Você
pode ser um aleluia, compartilhando com outros o conhecimento 
que Deus lhe deu. Você pode ser um aleluia vivendo
como Jesus, todos os dias.
Quando o desejo de fazer o melhor para este mundo é o
nosso motor, viveremos em conexão com a palavra de Deus,
que se revela a nós para que sejamos as melhores pessoas
que existem, pois não mais nós viveremos, mas Jesus viverá
através de nós.
Devemos andar por ai sabendo que nossa vida deve ser
um aleluia constante, e que Deus seja engrandecido em nós e
através de nós, todos os dias, quando nossas atitudes falarem
aleluia. “Aleluia!”


por Adoniran dos Santos Melo
Pastor do Ministério com Especiais

Fonte: RevistaPIB/Publicação cristã semanal da Primeira Igreja Batista de Curitiba

sábado, 22 de março de 2014

Missionários americanos são espiões da CIA, afirma líder evangélico

 

Durante dezenas de ano, especialmente na época da chamada Guerra Fria, missionários evangélicos foram acusados de ser “agentes da CIA” por diferentes países.

O assunto parecia esquecido até que a Coreia do Norte prendeu e depois extraditou o missionário australiano John Short, acusado de conspirar para derrubar o presidente, enquanto ainda mantém preso o missionário americano Kenneth Bae. Ambos são acusados de serem “espiões”.

Tony Campolo, um líder evangélico progressista que foi conselheiro espiritual do ex-presidente Bill Clinton, acabou aumentando a controvérsia em uma entrevista recente. “Os missionários americanos são muito próximos da CIA”, afirmou ele ao site RedLetterChristians.org. Campolo é atualmente professor de sociologia na Eastern University e presidente da Associação Evangélica para a Promoção da Educação.

“Muitas vezes, quando missionários voltam ao país depois de algum tempo fora, se estavam trabalhando em lugares como Paquistão ou Afeganistão, a CIA os chama… esses missionários vão até Washington e são interrogados: Quem são os líderes nas aldeias onde você estava trabalhando? Qual foi a atitude das pessoas nas igrejas em relação aos Estados Unidos?”

O ministério de Campolo patrocina programas de serviço cristão no Haiti, na República Dominicana, além de vários países da África. Para ele, é injustificável que as Nações Unidas ainda não tenham reconhecido as atrocidades cometidas contra cristãos na Coreia do Norte, apesar de ampla cobertura da imprensa. Para o líder evangélico, os laços com a CIA atrapalham o trabalho de missionários em muitos países.

O pastor brasileiro Fausto Vasconcelos, atual diretor de evangelismo da Aliança Batista Mundial disse em uma entrevista recente que se lembra de especulações na década de 1960 sobre se missionários batistas americanos trabalhavam para a CIA no Brasil.

Somente em 1975, o ex-presidente Gerald Ford admitiu publicamente que a CIA tinha usado missionários como agentes. Os rumores continuaram até o início da década de 1980, quando o presidente da Junta de Missões Batistas enviou uma carta aberta ao então diretor da CIA, William Casey, afirmando que as tentativas da agência de recrutar missionários como informantes podia “colocar em risco as suas vidas, bem como impedir seu trabalho em vários países.”

Com o fim da “Guerra Fria” e o colapso da antiga União Soviética, no início dos anos 1990, o assunto só voltou à tona em 2005, quando o ex-presidente, Hugo Chávez, expulsou missionários da Novas Tribos que trabalhavam na Venezuela, alegando que o grupo tinha ligações com a CIA.

As afirmações de Campolo surpreenderam a muitos líderes na área de missões, que negam qualquer envolvimento político. Jim Smith, atual coordenador de missões mundiais para a Aliança Batista Mundial afirmou que o foco do trabalho missionário tem sido se aproximar e ajudar os pobres e marginalizados e que não tem conhecimento de qualquer envolvimento com trabalho de espionagem. O governo dos EUA não se pronunciou sobre o assunto. 

Com informações ABP News.

sexta-feira, 21 de março de 2014

Programa de alfabetização de adultos impacta aldeias na Índia


Índia_200314.jpg
Cinco anos atrás, o pastor Rasiya Damore era analfabeto e incapaz de ler a Bíblia. Até o dia em que ele decidiu participar do Programa de Alfabetização de Adultos da Portas Abertas na Índia, tornando-se um dos 350 alunos no distrito Jhabua, de Madhya Pradesh, cuja vida tem sido fortemente impactada pelo aprendizado da leitura, escrita e operações aritméticas básicas

Desde 2009, o Programa de Alfabetização de Adultos tem ministrado aulas noturnas em 10 aldeias predominantemente cristãs ao longo de todo o distrito Jhabua. O distrito é conhecido por ter a menor taxa de alfabetização do Estado –36,9% – em comparação à média nacional da Índia de 65%.
Assim que aprendeu a ler e escrever, o pastor Damore começou a ensinar à sua congregação a importância da educação. Nessa região, é comum que as pessoas se aproveitem de analfabetos. "Eles são muitas vezes enganados quando tomam empréstimos de empreiteiros locais e recebem um valor menor do que o que está escrito no recibo", explica Damore. De acordo com o coordenador de alfabetização, o projeto coloca uma ênfase especial em ensinar os alunos a contar dinheiro para que sejam capazes de verificar os seus salários.
Depois de concluir o programa, Damore tornou-se um voluntário nos centros de alfabetização, que contam com aproximadamente 150 estudantes matriculados.
Desde a criação deste programa, a comunidade tem observado muitas mudanças positivas. Aproximadamente 60% dos alunos prestaram o exame de alfabetização do governo, na primavera de 2013, para estarem aptos para os exames do terceiro grau. Muitos deles eram crianças pobres que abandonaram a escola para cuidar do gado e vigiar as fazendas de suas famílias. Entre os alunos havia também adultos que nunca frequentaram a escola: pastores, líderes, homens, mulheres e jovens.
De acordo com o coordenador de alfabetização, a melhor parte do voluntariado nesse projeto é ver os alunos aprendendo a ler a Bíblia. "Acima de tudo, é uma satisfação ver nossos alunos lendo a Palavra de Deus que, até agora, só tinham escutado em sua própria língua!".
FontePortas Abertas Internacional
TraduçãoDaniela Cunha

LANÇAMENTO DO MEU LIVRO, EM BREVE

Postagens Recentes