terça-feira, 23 de maio de 2017

Jovem cristão é preso e acusado pela polícia local no Laos



Khang* participava de uma reunião cristã em outra aldeia, quando foi surpreendido por policias e acusado de evangelização

No início desta semana, recebemos a informação que um dos alunos da Escola Bíblica foi preso por participar de um culto de adoração no Laos. Khang é de etnia Hmong (grupo asiático conhecido como "povo da montanha"). No dia 21, ele foi para outra aldeia, a fim de participar de uma reunião e a polícia local o acusou, dizendo que o jovem estava ali evangelizando. Não há mais detalhes sobre o ocorrido.

O Laos está na 24ª posição da atual Lista Mundial da Perseguição, onde os cidadãos carecem de liberdade de opinião e de imprensa. Qualquer grupo organizado que não esteja alinhado à ideologia do governo é visto como uma ameaça à preservação do comunismo no país.

Os cristãos que vivem em áreas urbanas possuem mais liberdade de culto do que os que vivem em áreas rurais, onde muitos são assediados e até presos. Mas, no geral, todos os cristãos laosianos enfrentam algum tipo de perseguição por causa da fé em Cristo, incluindo estrangeiros e imigrantes. A violência contra a igreja no país é alta.

Pedidos de oração
Ore por Khang que está preso. Que Deus o fortaleça e que em breve ele possa estar livre novamente.
Interceda pela igreja no país e por todos os cristãos perseguidos.
Peça a Deus que os perseguidores tenham a oportunidade de ouvir falar sobre o amor de Jesus.

*Nome alterado por motivos de segurança.


Leia também
Eles preferiram a fonte de água viva
Jovens decidem evangelizar a tribo Hmong

Fonte:
Portas Abertas - Servindo cristaos perseguidos
www.portasabertas.org.b

A ORIGEM DA IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA

]

A Igreja adventista tem duas origens distintas. A primeira está ligada ao nome ADVENTISTA. Não era para ser uma nova igreja, mas era uma crença na segunda vinda de Cristo pregada pelo pastor Guilherme Miller. A segunda está ligada ao nome SÉTIMO DIA, totalmente contrária a fé de Miller e implantado por uma mulher chamada Ellen G. White.

A crença do adventismo foi iniciada em 1818, por Guilherme Miller, um fazendeiro americano. Sua família foi toda batista. Havia entre seus primos alguns que eram pastores batistas. Mesmo assim desviou-se em 1810, e só regressou depois de ter servido o exército em 1814. Ao aceitar Jesus mergulhou ele num profundo exame da Bíblia. Atraíram-no particularmente as passagens de Daniel e do Apocalipse, levando-o a investigar a data mais provável do fim do mundo.

Já em 1818, fixara Miller a data do fim do mundo (ou advento, de onde vem o nome adventistas), para o ano de 1843. Diz ter ouvido uma voz interior que lhe insistiu: "Vá e di-lo ao mundo". Desde então, ajudado por muitas igrejas batistas, metodistas e congregacionais, proclamava o ADVENTO. Pregou o advento durante dez anos por toda a costa oriental dos EUA. Muitos de seus ouvintes começaram a pregar também. Assim o advento se espalhou como uma febre epidêmica.

Pessoas houve que começaram a preparar o vestuário para o dia da ascensão. Passando o ano de 1843 sem o fim do mundo, o profeta Miller marcou-o para o dia 21 de Março de 1844. Neste dia, milhares de pessoas, vestidas de branco, passaram a noite toda esperando Jesus. Foram decepcionados. Miller descobriu que estava errado. Voltou à sua congregação e pediu desculpas por tão grave erro. Até voltou a ser um pastor batista. Infelizmente o mesmo não se deu com alguns de seus seguidores, que a partir de 1844, formaram o movimento do ADVENTISMO.

De 1844 a 1860, os seguidores de Miller, sendo uma boa porcentagem deles batistas excluídos, foram conhecidos apenas como adventistas. Continuaram na insistência por datas. Quase uma por ano até o ano de 1877.

Entre os fiéis seguidores de Miller estava a senhora Ellen G. White, que, depois de ver fracassadas outras tentativas de marcação de datas, afirmou ter tido visões dos céus que lhe revelaram toda a verdade. Afirmava ela que o santuário de Daniel 8,13-14, está no céu e não na terra. Cristo teria vindo em 22 de Outubro de 1844 a esse santuário celestial. A próxima visão de Ellen foi sobre a guarda do sábado, de onde surgiu o complemento do nome Adventista do Sétimo Dia. Diz a Sra. White que teve uma visão onde havia uma arca no céu e nela estavam escritos os dez mandamentos. Dos mandamentos se destacava o quarto, porque se apresentava dentro de um círculo de luz. Entendeu ela que esse mandamento precisava receber maior atenção que os outros. Sua mensagem foi aceita pelos membros do adventismo e foi assim que surgiu a Igreja Adventista do Sétimo Dia.

***
Fonte:http://solascriptura-tt.org/Seitas/IgAdventista7Dia-TestemunhasJeova-GilbertoStefano.htm
***
Em Cristo,
Mário

Via:http://mario-mca.blogspot.com.br

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Pastor Malafaia responde ao padre Manzotti: “Por qué no te callas?”

Resultado de imagem para silas Malafaia x Reginaldo Manzotti

Líder evangélico afirma ser preconceituosa a visão do pároco sobre o crescimento dos pentecostais no país e questiona uso de dinheiro pela Igreja Católica

O pastor Silas Malafaia, líder da igreja Vitória em Cristo e presidente do Conselho de Pastores do Brasil, rebateu a entrevista dada a VEJA neste fim de semana pelo padre Reginaldo Manzotti. O cantor e escritor católico alfinetou o crescimento dos evangélicos pentecostais nos últimos trinta anos: “A filosofia do ‘me dê um Fusca que eu te devolvo uma Mercedes’ soa bem, embora seja uma balela”.
Em entrevista ao site de VEJA, Malafaia desceu a borduna na fala de Manzotti sobre como o discurso evangélico tem prosperado em classes menos favorecidas: ““Em situações onde faltam saúde, moradia e alimento, qualquer teologia da prosperidade que prometa cura e riqueza em troca de doações funciona”, afirmou o padre. “É uma visão preconceituosa. Para ele, pobre é burro, idiota e sempre enganado. Mas a história mostra que quem explorou os pobres durante séculos não fomos nós, evangélicos, não”, rebateu Malafaia. “Uma pessoa pode até dar um Fusca esperando uma Mercedes, mas se ele não receber o prometido, pula fora”.
Malafaia defende que a igreja evangélica tem crescido em todos os segmentos sociais e cita o bairro de classe média alta onde vive no Rio de Janeiro. Em vinte anos, afirma que o Recreio dos Bandeirantes passou a ter 18 templos evangélicos (antes eram dois) e a igreja Católica permaneceu com apenas um. “De sete meses para cá, todas as vinte igrejas que abri foram longe de favelas, e olha que eu tenho muitas igrejas nestas áreas. Esse padre está precisando andar mais pelo Brasil para ver se nós evangélicos só pregamos para pobre mesmo”.
O líder evangélico faz ainda uma crítica mais conceitual à forma de conquistar fieis utilizada pelos católicos atualmente. “A questão é que a Igreja Católica deixou de pregar o Evangelho que transforma a vida das pessoas. Veja se você vê a Bíblia na mão de um padre”, questiona. “Sabe por que a Igreja Católica não incentiva seus membros a lerem a bíblia? Porque o dia que eles lerem, eles largam. A bíblia não é dos evangélicos nem dos católicos, é a palavra de Deus. E ela condena a idolatria de ponta a ponta”. Malafaia aponta diferenças sobre o uso de dinheiro nas duas igrejas: “O povo evangélico vê que o dinheiro que eles dão para a igreja fica aqui no Brasil, sendo investido na abertura de novos templos. Nós não mandamos bilhões todo ano para cobrir déficit de corrupto no banco do Vaticano”.
Malafaia chega a desafiar Manzotti a abrir as suas finanças. Embora o padre seja um dos maiores vendedores de CDs, DVDs e livros do país, afirma viver de uma herança da família e do salário pago pela paróquia. “Esse padre perdeu a oportunidade de calar a boca. Como disse o rei da Espanha para o Hugo Chavez, “por que não te callas?”. É melhor ele continuar cantando do que ficar falando asneira a respeito da religião dos outros”.


from Portal da Teologia http://ift.tt/2pHpjg0
via IFTTT

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Pastor pede cuidado com uso do humor na pregação do evangelho

Resultado de imagem para ciro sanches zibordi

“O legítimo pregador do Evangelho não deve aparecer mais que Jesus Cristo”, assevera Ciro Zibordi.


O pastor Ciro Sanches Zibordi, ligado a Assembleia de Deus, fez uma publicação em seu blog na quarta (10), pedindo mais reverência aos youtubers cristãos, em destaque aos que usam o humor como ferramenta de trabalho.

Recentemente alguns youtubers, como Vinícius Rodrigues, do canal “Tô Solto”, foram entrevistados no programa “Conversa com Bial”, da Rede Globo. Aproveitando esta participação, pastor Sanches republicou uma entrevista feita com ele para a revista Geração JC, ano XIII, número 106 (CPAD, 2015), tratando do bom senso no uso do humor cristão.

Zibordi citou o exemplo do apóstolo Paulo, que fez uso da comédia em suas cartas. Em 2Coríntios 11.5, ele ironizou os falsos pregadores chamando-os de “excelentes apóstolos”.

Não é errado usar o humor na divulgação e defesa do evangelho, mas sim, usá-lo como meio de autopromoção. “E aí está o grande desvio do alvo, visto que a palavra de Deus ensina: ‘fazei tudo para a glória de Deus’ (1Co 10.31)”, explicou pastor Ciro.

O pastor da Assembleia de Deus de Niterói (RJ), relatou que nas Escrituras não se encontra uma proibição clara ao uso do humor, mas advertiu que “embora não haja proibição expressana Bíblia, quando o empregamos devemos perguntar a nós mesmos: Isso glorifica a Deus, convém aos cristãos e os edifica?”.

Ainda em relação aos produtores de vídeos evangélicos, Ciro concluiu que é necessário respeito com a palavra de Deus, com Jesus Cristo. Todos podem e devem levar a mensagem de salvação, porém, “o legítimo pregador do Evangelho não deve aparecer mais que Jesus Cristo. Seu alvo é apresentar o Evangelho”. O destaque é a mensagem, não o mensageiro.

Encerrando, pastor Zibordi orientou ao jovem cristão que está conectado nas redes sociais, mídias e internet de forma geral. É preciso fazer um uso benéfico das ferramentas virtuais e ter consciência nas atitudes. “Em outras palavras, ele pode fazer tudo o que pensa na internet, desde que pense somente no que é verdadeiro, honesto, justo, puro, amável, de boa fama, virtuoso e louvável”.

from Portal da Teologia http://ift.tt/2r8DASR
via IFTTT

sábado, 13 de maio de 2017

Igreja é demolida pelo governo

12-sudao-igreja-demolida


Líderes cristãos foram surpreendidos por agentes que invadiram a igreja; segundo eles, a demolição não estava prevista
Nos últimos dias, funcionários do governo sudanês demoliram uma das igrejas no Sudão, na região de Soba, ao sul de Cartum. Dois membros foram detidos e interrogados e só mais tarde liberados. O Serviço Nacional de Inteligência e Segurança (NISS – sigla em inglês) decidiu levá-los por terem se recusado a abrir a porta da igreja para eles. O governo alega que, com uma semana de antecedência, a liderança da igreja recebeu um aviso, mas eles se defenderam dizendo que ninguém notificou sobre a demolição.
O incidente aconteceu às 14hs do domingo, quando os agentes entraram e começaram a destruir o santuário, dois escritórios e o local usado para as aulas dominicais. A igreja fazia parte dos 27 casos enquadrados nos termos da lei que previa a demolição por "desafiar uma ordem do governo". De acordo com a CSW (Christian Solidarity Worldwide – Solidariedade Cristã Mundial), um tribunal de Cartum havia rejeitado o caso e como houve atraso nos procedimentos legais, os advogados das igrejas envolvidas ainda não tinham registrado o recurso.
Segundo um grupo que defende o cristianismo no país "o governo pretende diminuir ou remover a presença cristã no Sudão". A justificativa política é que as igrejas estão construídas em terrenos designados para outros usos. A igreja demolida era o único local que havia sobrado para os cristãos se reunirem naquela região. Os líderes decidiram tomar medidas legais contra o governo, já que a demolição aconteceu mesmo após os apelos contínuos. Eles também planejam conversar sobre a necessidade de organizar um novo local onde a comunidade cristã possa se reunir.

Fonte: 
Portas Abertas - Servindo cristaos perseguidos:
https://www.portasabertas.org.br

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Fonte de alegria

…entristecidos, mas sempre alegres; pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo. v.10

Leitura: 2 Coríntios 6:3-10 
A Bíblia em um ano: 1 Reis 21–22, Lucas 23:26-56
Paul Gerhardt, um pastor na Alemanha do século 17, tinha todas as razões para estar descontente. A sua esposa e seus quatro filhos tinham morrido; a Guerra dos Trinta Anos havia deixado morte e devastação por toda a Alemanha. Os conflitos das igrejas e a interferências políticas tinham enchido a sua vida de sofrimento. Mas, apesar da grande angústia pessoal, ele escreveu mais de 130 hinos, muitos deles caracterizados por alegria e devoção a Jesus Cristo.
Existe alguma situação na qual não possamos experimentar a alegria que Deus nos dá, sendo que o Seu amor superabundante foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo? (Romanos 5:5).
Durante um tempo de grande sofrimento pessoal, o apóstolo Paulo descreveu a sua experiência como estando “…entristecidos, mas sempre alegres; pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo” (2 Coríntios 6:10). Dor e tristeza são fatos inevitáveis da vida, mas o Espírito Santo é a nossa fonte de contentamento.

A felicidade depende dos acontecimentos — mas a alegria depende de Jesus.
Fonte:

Irmão André completa 89 anos

11-irmao-andre


Neste dia especial, faça uma oração pelo Irmão André, pedindo a Deus por saúde e muitos anos de vida
O Irmão André, fundador da Portas Abertas, também conhecido como "contrabandista de Deus" está completando 89 anos hoje. Sua vida é um presente para a Igreja Perseguida até os dias atuais. Ele ainda demonstra grande vigor espiritual e continua acompanhando o trabalho feito com os cristãos perseguidos ao redor do mundo. Seus livros são de grande inspiração para todos os que desejam conhecer sua história, entre eles O Contrabandista de DeusCristãos Secretos e Êxodo, Face a Face com Deus.
Seus vídeos encorajam aqueles que sentem no coração o chamado de Deus para servir a Igreja Perseguida, e suas palavras nos impulsionam a realizar esse trabalho com muito amor e coragem. Esse ano, selecionamos algumas frases dele para compartilhar com nossos leitores e colaboradores, a fim de homenagear esse grande homem, neste dia tão especial:
"Precisamos tornar a bíblia disponível em todos os lugares, ensiná-la e vivê-la."
"Enquanto existir um cristão preso por sua fé em Jesus Cristo, eu não sou livre."
"A oração não é uma preparação para a batalha; oração é a batalha."
"Deus nos convida a influenciar nossa comunidade, nossa nação e o mundo para, literalmente, mudarmos a história enquanto estamos de joelhos."
"Como um discípulo de Cristo, eu me levantei e trabalhei por aqueles que não podiam e não fiz isso para minha glória, mas em obediência para glorificar a Deus. Isso é suficiente para me dar alegria eterna."
"Todo cristão que sofre por causa de sua fé deve ser lembrado e apoiado por outros cristãos."
"Qualquer cristão, homem ou mulher, pode ser a resposta de Deus para a necessidade do mundo, pois a resposta é Jesus, que está dentro daqueles que o receberam."
"Se nós entendêssemos o poder que têm nossas orações, nós nos colocaríamos de joelhos centenas de vezes ao dia, e pediríamos a Deus coisas que transformariam o mundo e o deixariam de cabeça para baixo."
"Todos têm o direito de saber quem é Jesus."
"Através da oração podemos alcançar o futuro e com mãos amorosas tocar aqueles que estão além do nosso alcance."
Fonte:
Portas Abertas - Servindo cristaos perseguidos
   www.portasabertas.org.br

John Piper: "Os seguidores de Jesus dão suas vidas para salvar outras pessoas"



Diferenciando o cristianismo do extremismo religioso, John Piper destacou que por mais que um cristão tenha sua vida ceifada, isto deve servir para que o mundo se volte a Jesus.


John Piper é pastor e professor da Escola de Teologia Bethlehem, nos EUA.
(Imagem: Youtube)

O extremismo religioso, que leva fanáticos à insanidade de matarem centenas de pessoas em atentados e até mesmo tirarem suas próprias vidas em atentados suicidas foi comentado recentemente por John Piper, em um de seus artigos, publicados no site 'DesiringGod.com'.


Em sua reflexão, o pastor citou como exemplo deste tipo de fanatismo, a crença dos extremistas islâmicos, que ensina que estes atos terroristas "serão recompensados por Alá no Paraíso".


"Vivemos dias em que os atentados suicidas são tão frequentes, que dificilmente causam uma onda nas notícias. O Islã radical ou o Islã jihadista ensina que se você morrer enquanto mata 'infiéis', Alá lhe levará ao paraíso e lhe recompensará", destacou.


Piper então, continua sua reflexão, explicando que as atitudes de Jesus sempre foram contrárias a qualquer tipo de extremismo religioso.


"Jesus nos levou exatamente na direção oposta. Ele morreu por seus inimigos. Ele orou por seus inimigos. Ele disse: 'Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá, mas quem perder a vida por minha causa e pelo evangelho, a salvará'. (Marcos 8:35)", lembrou o pastor.


"Que seja dito repetidas vezes, os seguidores de Jesus dão suas vidas para salvar outras pessoas, não para matá-las", acrescentou.


Citando um cristão que sofreu com a intolerância já nos tempos bíblicos, Piper lembrou de Estêvão, que clamou a Deus para que perdoasse aqueles que o apedrejavam, conforme registrado em Atos 7:60.


Como outro exemplo, o teólogo também citou o apóstolo Paulo, que quando estava perto de morrer, não mantinha rancor contra seus perseguidores, mas simplesmente clamava a Deus para concluir a missão que havia recebido de Jesus.


"Ele não considerava a sua vida preciosa por si só, mas simplesmente queria morrer com a obra concluída", afirmou Piper.


Ao final de sua reflexão, Piper lembra aos seus leitores a real missão do cristão diante do mundo, incluindo aqueles que podem ser considerados "inimigos".


"Estamos oferecendo ao mundo - aos nossos inimigos - um evangelho de graça, um evangelho de salvação e perdão. Nós não queremos ser o instrumento para a destruição de ninguém. Queremos que nossas vidas, surjam ou sejam ceifadas, para conduzir outras pessoas conosco à presença de Deus", finalizou.



Fonte: GUIAME, com informações do DESIRING GOD




JOHN PIPER
John Stephen Piper (11 de janeiro de 1946, Tennessee, EUA) é pastor, conferencista Internacional e escritor americano Batista Reformado. Atualmente serve como pastor na Igreja Batista Bethlehem em Minneapolis, Minnesota desde 1980.
Autor de mais de 40 livros publicados em vários idiomas. Fundou o ministério Desiring God que hoje disponibiliza pela internet seus sermões e artigos dos últimos trinta anos.

Via:http://aquieuaprendi.blogspot.com.br

quarta-feira, 10 de maio de 2017

A COBRA E O VAGALUME.



Resultado de imagem para a cobra e o vagalume moral da historia

Era uma vez uma cobra que começou a perseguir um vagalume
que só vivia para brilhar.
Ele fugia rápido com medo da feroz predadora e a cobra nem pensava
em desistir.
Fugiu um dia e ela não desistia, dois e nada
No terceiro dia, já sem forças o vagalume parou e disse à cobra:
.
-vou te dar três motivos para vc não me comer,
e vc me dê apenas um motivo porque quer me comer.
.
-ok! Respondeu a cobra.
-1º Não pertenço a sua cadeia alimentar.
-2º Não te fiz nenhum mal.
-3º Sou de difícil digestão.
-agora me dê um só motivo, porque você quer me comer.
.
A cobra respondeu:
- porque não suporto ver vc brilhar.
.

É SEMPRE ASSIM: VC COMEÇA A BRILHAR E OS INVEJOSOS
QUEREM APAGAR SEU BRILHO,MAS NÃO VÃO CONSEGUIR,
POIS O BRILHO DA TUA VIDA É O REFLEXO DA LUZ DE DEUS.



"Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus
inculpáveis, no meio de uma geração corrompida
e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo." 
Fl.2:15 

  

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Distribuição de Bíblias aos iraquianos


07-iraque-criancas-recebendo-biblias

Mais de 50 mil Bíblias serão distribuídas aos cristãos iraquianos e muitas crianças serão presenteadas com livros para colorir

 Neste ano, parceiros locais da Portas Abertas e igrejas no Iraque planejam distribuir mais de 50 mil Bíblias para adultos e crianças, além de livros de estudo bíblico aos cristãos. "Nós nos juntamos a um distribuidor de materiais cristãos, Sajjad*, em uma de suas viagens de distribuição ao norte do Iraque e já entregamos muitas Bíblias aos jovens", disse um dos colaboradores. "Através desses livros, eu realmente entendo quem é Jesus e posso dizer que agora o conheço melhor", disse Fadia*, uma garota de 13 anos.
De acordo com um dos colaboradores, Sajjad é muito hábil em seu trabalho, viajando sobre as estradas esburacadas no Curdistão iraquiano, com sua minivan sempre cheia de caixas de Bíblias. "Durante meses, o norte do Iraque ficou totalmente seco, reduzindo as colinas e os campos a um estado de hibernação marrom, empoeirado e aparentemente sem vida. Apenas algumas semanas atrás é que começou a chover novamente. As promissoras primeiras gotas de água trouxeram a promessa de uma nova vida de volta à essas terras, e os primeiros vislumbres de verde já são visíveis nas colinas", conta ele.
"Cerca de duzentas crianças pequenas de famílias cristãs receberam um livro para colorir com histórias da Bíblia. As mais velhas receberam um livro com 27 histórias para ler. Muitos delas já estão acostumadas a ler a própria Bíblia", diz Sajjad. "O propósito de distribuir esses livros é que crianças e jovens entendam melhor o que Deus tem para lhes dizer", explicou. Dessa forma, o corpo de Cristo está sendo fortalecido no Iraque. Você também pode fazer parte desse trabalho, orando por eles.
Envolva-se ainda mais
Conheça o projeto Mantenha a igreja viva no Iraque e invista em um futuro melhor para os cristãos perseguidos no Iraque. Você também pode assinar a Petição Um milhão de vozes de esperança que visa trazer melhores condições de vida para os nossos irmãos iraquianos e sírios.

sábado, 6 de maio de 2017

"Papai, por que as pessoas jogam pedras em nós?"

05-africa-menino-triste

 Uma família cristã aceita o desafio de liderar uma igreja, numa cidade remota e hostil ao cristianismo, mas enfrenta grandes desafios
Uma pedra quase atingiu o rosto de Simon* e o menino ficou muito assustado, então segurou firmemente na mão de seu pai, enquanto caminhavam pelas ruas de uma cidade norte-africana. Outra pedra veio em sua direção, mas nenhuma o acertou naquele dia, embora nem sempre tenham a mesma sorte. "Vamos para casa, filho", disse o pai, mas Simon ficou decepcionado, afinal estavam indo tomar um sorvete juntos e o dia realmente estava quente. Muslih* percebeu o olhar triste do filho e entendeu, mas não havia outra opção a não ser desistir do passeio.
"Por que vamos para casa?", o garotou perguntou, mesmo sabendo a resposta. "Para sua própria proteção", disse o pai, que orou em silêncio, dizendo a Deus que não queria ver o filho sofrer assim. Mas a rotina se tornou difícil desde que Muslih foi chamado por Deus para liderar uma igreja que fica a centenas de quilômetros de onde eles moravam. Ele e sua esposa oraram antes, pedindo a Deus orientação, e sabiam de toda a hostilidade e dificuldades que enfrentariam.
Assim que o chamado foi confirmado, a família partiu e, desde então, é alvo de violência. Sempre lançam pedras sobre eles, tentaram incendiar a casa onde vivem e, uma vez, bateram em Fadila*, esposa de Muslih, que foi parar no hospital com muitos ferimentos. Quando pai e filho chegam em casa, depois do breve passeio, Simon então pergunta: "Papai, por que as pessoas jogam pedras em nós? O que fizemos de errado?". E Muslih respondeu: "Nós somos diferentes, filho, porque servimos ao Senhor e seguimos a Jesus. As pessoas desta cidade seguem uma religião e não aceitam que ninguém seja diferente deles", conclui o pai.
*Nomes alterados por motivos de segurança.
Pedidos de oração
  • Ore por essa família que aceitou o desafio de liderar uma igreja num local onde há muita hostilidade e violência contra os cristãos.
  • Interceda pelo pequeno Simon, peça a Deus que o proteja e que lhe conceda uma infância de alegria e bons momentos, apesar da perseguição que já enfrenta.
  • Ore pela Igreja Perseguida na África e pelos trabalhos de evangelização que são realizados lá.
DIP 2017
Você também pode se envolver com os cristãos perseguidos africanos, participando do DIP 2017. O Domingo da Igreja Perseguida é um dia de intercessão aos cristãos ao redor do mundo. Este ano, o evento acontecerá no dia 11 de junho com o tema Juntos pela África. Assista ao novo vídeo e saiba mais.
Fonte:
Portas Abertas - Servindo cristaos perseguidos
www.portasabertas.org.br
 

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Complexo cristão é invadido novamente

04-sudao-menino-escondido

Uma comissão ilegal está vendendo propriedades que pertencem à igreja no Sudão; existem planos que visam diminuir a presença cristã no país
Recentemente, a polícia sudanesa e uma multidão armada ocuparam parte do complexo de uma das igrejas no Sudão. O incidente ocorreu no mesmo local onde o líder cristão, Younan Abdullah, foi morto durante um confronto, no mês passado, quando participava de um protesto pacífico contra a apropriação ilegal de bens. Os fiéis alegam que uma comissão desconhecida passou a dominar, desde 2013, vendendo propriedades que pertenciam a igreja no Sudão a empresários ligados aos governantes.
O composto em Omdurman, que fica no centro da capital Cartum, inclui casas, escritórios e instalações escolares. De acordo com informações locais, a polícia invadiu uma dessas casas, que pertence a um guarda, Azhari Tambra. Ele não estava, mas sua esposa e seus três filhos (6, 4 e 2 anos de idade), foram levados e mantidos na delegacia sob custódia, por 12 horas. Depois disso, foram libertados ilesos, mas todos os pertences deles foram destruídos.
A polícia, com o apoio da multidão, fechou o acesso a uma das áreas do imóvel. A briga pelo complexo continua, sendo disputada entre os cristãos e a comissão ligada ao governo, que pretende comprar as terras onde o imóvel está construído. A organização Christian Solidarity Worldwide (Solidariedade Cristã Mundial) disse que o ocorrido faz parte de uma campanha para "diminuir ou remover a presença cristã no Sudão". A comunidade cristã vem enfrentando assédio desde 2011, quando o governo prometeu adotar a sharia como legislação do país. Continue orando pela Igreja Perseguida.
Fonte:
Portas Abertas - Servindo cristaos perseguidos
www.portasabertas.org.br

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Kleber Lucas leva padre Fábio de Melo para pregar em sua igreja

Resultado de imagem para kleber lucas
Para alguns evangélicos o liberalismo que o cantor Kléber Lucas tem levado poderá lhe trazer prejuízos no futuro


Após se envolver em uma polêmica recente onde aparece cantando uma música secular durante o período de louvor em sua igreja, Batista Soul, o pastor e cantor Kleber Lucas continua ‘inovando” em seu ministério, desta vez ele levou um padre para ser o pregador oficial.


O convidado foi o padre Fábio de Melo. Ele fechou a Conferência Soul no último dia 30 e celebrou a participação na igreja de seu amigo.


Veja abaixo mais abaixo o vídeo:



from Portal da Teologia http://ift.tt/2oTjv2F
via IFTTT

quarta-feira, 3 de maio de 2017

O ALPINISTA


Resultado de imagem para o alpinista

Conta-se uma história, até certo ponto intrigante, de determinado alpinista que sonhava em conquistar o topo de uma montanha muito alta. Como o egoísmo batia muito forte nele, preferiu faz-lo só, deixando para trás os companheiros. dizem que durante a escalada, a noite chegou e logo tudo escureceu, de modo que o alpinista não conseguia ver em direção alguma. Ele não havia se preparado para acampar. em meio a negritude, ao tentar se acomodar em uma encosta da montanha, o alpinista escorregou e precipitou-se no abismo. Atraído pela gravidade, sua velocidade aumentava assustadoramente na queda. Via apenas vultos passando a sua frente, enquanto aumentava a sua sensação de que era o fim. Sua vida, suspensa por uma corda, aguardava apenas o que a sorte havia lhe destinado. Relembrava, em fração de segundos, momentos e aventuras de sua existência. Chegou o fim da corda e, com um solavanco muito forte, ficou suspenso na imensidão da trevas. Ele nada mas podia fazer naquele momento de solidão e trevas, a não ser chamar a DEUS. E foi o que ele fez. Ao suplicar a DEUS, uma voz lhe disse: "Corte a corda". Ao invés disso, o alpinista segurou a corda com mais firmeza. Novamente aquela voz lhe disse: "Corte a corda". Conta a equipe de resgate que, no outro dia, encontraram o alpinista morto, congelado pelo frio, com as mãos agarradas asa cordas, quase tocando o solo. Ás vezes, precisamos tomar decisões que testam nossa fé em DEUS. A indecisão, qual a cordas, tem amarrado vidas nas trevas, longe da luz gloriosa de CRISTO. Milhões e milhões, ainda que sem paz, em densa trevas, continuam suspensos, indecisos e frios. Mude! Não seja esse o seu caso. Corte as amarras de sua vida e venha para CRISTO. Recordo agora, daquele ladrão que havia chegado ao fim da corda. Crucificado ao lado de JESUS. Fez seu último pedido: "SENHOR, lembra-te de mim quando entrares no teu reino". Foi a sua salvação, pois a resposta divina não foi outra, senão: "Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso". (Lc 23.42,43)

                  DEUS abençoe a todos!!

Fonte: Folhetos Alfa & Omega - www.alfaeomega.com.br

terça-feira, 2 de maio de 2017

Justiça concede indenização a empregado evangélico obrigado a ir a missa católia

Resultado de imagem para justiça

O empregado alegou se sentir humilhado e constrangido com a postura do empregador de impor sua presença em eventos de outra religião.

O artigo 5º, inciso VI, da Constituição, assegura o livre exercício dos cultos religiosos, pois considera a liberdade de consciência e de crença inviolável. Assim, obrigar alguém a frequentar culto diverso da sua fé viola a Cnstrituição, dando ensejo à reparação moral.
Com este fundamento, a 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (Rio Grande do Sul) reformou sentença que havia negado indenização por danos morais a um ex-empregado da associação de assistência social da Arquidiocese de Porto Alegre. Motivo: ele é evangélico, mas era obrigado a assistir missas católicas. O colegiado arbitrou o valor da reparação em R$ 3 mil.
Convites para cultos
O trabalhador foi contratado como auxiliar de serviços gerais e exercia suas atividades na marcenaria da associação. Segundo ele, mesmo após informar ser evangélico, era convocado a se deslocar até a sede da instituição para assistir a celebrações religiosas em datas comemorativas da liturgia católica.
O empregado alegou se sentir humilhado e constrangido com a postura do empregador de impor sua presença em eventos de outra religião. Quando deixou de comparecer à missa de Natal, chegou a ser advertido formalmente.
De acordo com o empregador, no entanto, a participação nas missas não era obrigatória. Alguns eventos eram realizados na igreja, no horário de serviço, e os empregados que preferissem não ir podiam ficar nos seus locais de trabalho e continuar desempenhando suas funções. Segundo a associação, a advertência foi aplicada ao trabalhador por ele ter se negado a comparecer a um evento comemorativo de encerramento das atividades profissionais no final do ano e não ter ficado trabalhando.
Sentença improcedente
Ao julgar o caso, o juízo da 12ª Vara do Trabalho de Porto Alegre entendeu que não havia elementos nos autos que comprovassem, de forma inequívoca, a ocorrência dos fatos alegados na inicial. De acordo com o juiz Gustavo Jaques, o empregado não conseguiu provar que era obrigado a frequentar as missas ou que teria sofrido represálias por ter faltado a alguma. Além disso, não foi possível apurar as diferentes versões quando à permanência no local de trabalho. Assim, não ficou “evidenciado o dano alegado e não há falar em direito ao pagamento da indenização pretendida”.
Virada no TRT-4
Inconformado com a decisão, o trabalhador recorreu ao TRT-4. O relator do recurso, juiz convocado Carlos Henrique Selbach, deu razão ao empregado, sendo seguido pelos demais membros da turma julgadora. Segundo o magistrado, o documento que registra a aplicação da advertência comprova que a intenção do empregador era repreender o trabalhador por não ter comparecido à missa, pois sequer cita o abandono do local de trabalho.
De acordo com Selbach, ainda que a associação alegue que o autor foi advertido porque se negou a participar da confraternização e também porque não ficou trabalhando, o documento mostra  que a pena foi imposta porque o autor não atendeu a convocação de comparecer ao evento comemorativo de encerramento do ano. ‘‘Fosse o motivo da advertência o fato de o trabalhador ter se negado a participar do evento e a permanecer laborando, já que a missa ocorria durante o expediente, estaria assim registrado no documento’’, complementou no acórdão.
O relator entendeu que o trabalhador merecia a reparação pelo dano moral, já que a conduta do empregador viola a sua liberdade religiosa, um direito assegurado constitucionalmente. Destacou que a atitude do empregador não observa outro mandamento da Constituição, expresso no artigo 3º, inciso I, que “estabelece como objetivo fundamental da República Federativa do Brasil a construção de uma sociedade livre, sendo que a imposição de participar de evento da igreja católica caracteriza desrespeito àquele que possui crença diversa”. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRT-4.
Clique aqui para ler o acórdão.
Processo 0020928-75.2015.5.04.0012
(Consultor Jurídico)


from Portal da Teologia http://ift.tt/2p4yl2c
via IFTTT

LANÇAMENTO DO MEU LIVRO, EM BREVE

Postagens Recentes