quinta-feira, 18 de agosto de 2016

A MORTE DE UMA IGREJA!



Sardes, uma igreja morta que pensa estar viva
                                                       Esboço de sermão em Apocalipse 3,1-6

Por Adriano R.S.Montes.
As sete igrejas da Ásia, conhecidas como as igrejas do Apocalipse estão mortas, acabaram, só existem agora Ruínas e lembranças de um passado bem distante.

Hoje na Região da Ásia menor, onde existiam as igrejas do Apocalipse, tem menos de 1% de cristãos.

Sardes, foi a capital da Líbia no século 17 A.C.,  atualmente Turquia.

Situada no alto de uma colina, toda murada e fortificada, sentia-se imbatível, seus soldados e seus  habitantes eram orgulhosos, arrogantes e autoconfiantes.

No ano 17 D.C. Sardes foi parcialmente destruída após um terremoto e reconstruída pelo Imperador Tibério. A Cidade ficou famosa pelo  alto gral de imoralidade e a decadência que a dominou.

Quando João escreveu a carta a Sardes, esta era uma cidade rica mas totalmente degenerada.

Seus habitantes entregaram suas vidas à luxúria e ao prazer, e a igreja tornou-se como a cidade, em vez de influenciar, foi influenciada.

É neste contexto que vemos JESUS enviando esta carta a igreja de Sardes.

Sardes era uma poderosa igreja aos olhos humanos, dona de um grande nome.

Uma igreja que tinha nome e fama, mais não tinha vida. Na verdade apesar de toda fama e de acreditar que estava viva Sardes estava morta.

J. Parcker diz que a igrejas cujo os cultos são solenes, mais são como os caixões floridos, lá dentro tem um defunto.

Ainda no versículo um, JESUS diz, eu sei as tuas obras JESUS conhece a igreja, ele sabe tudo.

Versículo 2 >>>  ser vigilante:

Aqui CRISTO manda vigiar, uma das principais conseqüências da queda de muitas igrejas, e morte espiritual de muitos cristãos é a falta de vigilância.

Por não vigiar pecamos e conseqüentemente morremos.

“Consolida o que está para morrer”, uma tentativa de resgate, para salvar alguns ou mesmo reavivar a igreja.

Versículo 3 >>>  como um ladrão na noite:

CRISTO aqui chama a igreja ao arrependimento, nem tudo estava perdido.

Se a igreja se arrepender CRISTO perdoa, ele quer nos perdoar sempre.

Ele avisa, virei como um ladrão, por tanto estejam preparados.



Versículo 4 >>> mesmo em Sardes, há os que não se contaminaram:

CRISTO aqui afirma categoricamente, que mesmo em meio ao pecado, em uma igreja doente, perdida e morta, existem os santos que não se contaminaram.

“Estão com as vestes limpas”, ou seja, não se sujaram, não vivem no pecado, não morreram, embora estejam dentro de Sardes, uma igreja morta, conseguem estar vivos.

Temos vivido tempos de Sardes, o mundo de hoje tem sido todo ele como a cidade de Sardes, a igreja nos dias de hoje tem sido como a de Sardes, tem se deixado influenciar pelo mundo e seus pecados, não digo igreja local, falo de um modo geral, as igrejas, não todas é claro, mais infelizmente a grande maioria, tem se deixado influenciar, e temos visto, ministérios grandiosos, enormes e de grande fama, ruindo e morrendo, embora acreditem que estão vivos, assim como Sardes.

Mais graças a DEUS que mesmo em meio a Sardes, existe um povo separado, convertido, que não se contaminou, para estes, existe uma promessa maravilhosa, que veremos a partir do verso cinco.

Versículo 5 >>> Os vencedores:

O que vencer ou seja os vencedores, ele não tira o seu nome do livro da vida.

Será salvo, portanto o que não se contaminar e se perder em meio aos pecados de Sardes, seu nome será confessado por CRISTO diante do PAI.

Esta é uma maravilhosa promessa, aos que permanecerem firmes mesmo em meio a um mundo de pecados, e creio seja o sonho de todos os que seguem a CRISTO, a terra prometida.

Versículo 6 >>> ouçam, ou “prestem atenção”:

Aqui CRISTO nos convida a ouvir, ou seja, prestar atenção ao que o ESPÍRITO diz as igrejas.

Queridos, mortos não podem escutar, defuntos não houvem, se a igreja de Sardes estava morta, como poderia ouvir?

A igreja estava morta e morte espiritual, quem morre espiritualmente, não pode ouvir o que o espírito diz.

Portanto acredito que o ESPIRITO estava falando aos que ainda estavam vivos, que não haviam se contaminado, para que estes fossem salvos, e até mesmo servissem de instrumento para reanimar o doente, ou seja, reavivar a igreja.

Por isso querido(a) se você está morrendo, anima-te, peça a DEUS para te reanimar, te reavivar, para que possa ouvi-lo novamente, e ser usado por ele como instrumento de avivamento da igreja de CRISTO.


Conclusão:

O processo de morte de uma igreja pode acontecer lentamente, de forma que as pessoas não percebam, pois olhamos o exterior.

JESUS, porém vê o interior, ele olha a igreja de dentro para fora, diferente de nós, ele vê o coração do discípulo, ele conhece o interior de cada um de nós.

Ele não julga pela aparência, pois nos conhece por inteiro.

No meio de uma igreja morta, JESUS encontrou fiéis, isso nos lembra de que a salvação é individual.

Não somos salvos na coletividade, DEUS não salva em grupos, seremos julgados individualmente e cada um dará contas de si.

Por tanto, mesmo que vivamos em meio a Sardes, lutemos para não nos contaminarmos e assim herdaremos a terra prometida.

                                                  
Fontes Bibliográficas:

Usei como referencias e pesquisas:

Dicionário Wikcionário
 Blog do pastor Hernandes Dias Lopes 
 livro o Apocalipse , desvendando os mistérios da revelação, Delcyr de Souza Lima, Juerp


DEUS ABENÇOE A TODOS!!!

Fechamento temporário de igrejas na China




O governo alega que as reuniões cristãs foram limitadas por motivos de segurança, já que os fieis são vistos como uma ameaça para os governantes chineses
Recentemente, na China, aconteceu uma reunião para representantes internacionais, onde as vinte principais economias do mundo discutiram sobre medidas econômicas globais. Um dos assuntos foi a saída do Reino Unido da União Europeia. O evento serve de preparação para a reunião de cúpula do G20, que está prevista para o mês de setembro. Antes da reunião, porém, as igrejas de Hangzhou, uma cidade que fica na província de Zhejiang, foram obrigadas a fechar suas portas temporariamente.

O governo alega que as reuniões cristãs foram limitadas por motivos de segurança. Na opinião de um dos colaboradores da Portas Abertas, que está na China, como os cristãos fazem parte do maior grupo social "não controlado" pelo governo, eles podem ser vistos como uma ameaça para os governantes chineses. A igreja já é monitorada por policiais locais e tem que seguir regras muito rigorosas em todos os sentidos.

Outra forma de controle também já foi adotada pelos líderes chineses, através da nova lei que vai entrar em vigor no início de 2017. As ONG’s estrangeiras já atuantes no país terão novos regulamentos para seguir, incluindo várias exigências de registro, controle na elaboração de relatórios e fiscalização com extremo rigor. Dessa forma, o Ministério de Segurança Pública da China vai controlar ainda mais as atividades religiosas no país e haverá mais obstáculos para a pregação do evangelho aos chineses. Interceda por essa nação.

Fonte:
Portas Abertas - Servindo cristaos perseguidos
www.portasabertas.org.br

A mensagem do dilúvio



BALELA OU VERDADE?

  Para muitas pessoas, o relato de Noé e da arca não passa de uma singular história infantil sobre um homem esquisito que construiu um barco enorme. Depois de construída a arca, representantes de toda espécie do reino animal foram atraídas a Noé que conduziu todos os animais, aos pares, para dentro daquele barco que nunca havia passado por um teste. A chuva começou, e aquele zoológico flutuante sobreviveu a um grande dilúvio. Depois de todos estes acontecimentos, o feliz grupo de protagonistas se regozija com um estupendo arco-íris, antes que cada siga o seu caminho. Em resumo, esta história é vista, frequentemente, com um apreciado quadro decorativo - figuras graciosas de Noé e da arca, tapetes com desenhos ou jarras em forma de arca decoram as casas de muitas pessoas.

DEUS SE IRRITA E JULGA

  A história de Noé é, antes de qualquer coisa, a história da terrível depravação do gênero humano. De acordo com as escrituras, a maldade do homem havia crescido demais sobre a face da terrar, tanto que DEUS estava "arrependido' (Gn 6.6). Eis aqui uns dos aspectos terríveis da história do dilúvio, um raro vislumbre de emoção divina e vulnerabilidade. Nosso criador estava desapontado e magoado por causa do pecado.
  O dilúvio também é uma história sobre o juízo divino. Não podemos minimizar a cruel realidade do severo veridicto de DEUS sobre os ímpios do tempo de Noé. DEUS proferiu sua sentença de modo claro: "Destruirei, de sobre a face da terra, o homem que criei" (Gn 6.7). Uma sentença dura demais? Na verdade, não. Um DEUS santo não podia fechar oss olhos ao pecado, nem tolera-lo. Era necessário tratamento, punição, para que DEUS continuasse a ser DEUS de justiça. É comum nos esquecermos da terrível perda de vidas quando lemos a história de Noé. Nossa tendência é a de nos concentrarmos muito na arca e nos animais, a ponto de esquecermos as águas devastadoras abaixo da embarcação. Abaixo da arca estavam morrendo pecadores - pessoas reais que se encaminharam para uma eternidade distante de DEUS.

A DEPRAVAÇÃO SE ENCONTRA COM A GRAÇA

  Além disso, o dilúvio também é um memorial do amor e da misericórdia de DEUS. "Noé, porém, achou graça aos olhos do SENHOR". (Gn 6.8). DEUS demonstrou sua imensa graça ao escolher Noé e a sua família e salvá-los do julgamento. Muito embora a humanidade inteira merecesse toda a força da ira, DEUS, em sua misericórdia, providenciou salvação.
  Toda a história de Noé é uma maravilhosa visão precursora da salvação definitiva que DEUS providenciaria mais tarde em CRISTO. Após o dilúvio, a raça humana continuou sua rebelião pecaminosa. E DEUS continuou a requerer a justa pena para o pecado: a morte. Mas, na ocasião seguinte, ao invés de providenciar uma arca, DEUS entregou o seu único Filho. Por este ato, ele abriu as portas da salvação, não apenas para uma família, mas a todos aqueles que crerem em JESUS.
  
                    DEUS abençoe a todos!!!

Fonte: Bíblia de Revelação Profética - Almeida Revista e Corrigida - Sociedade Bíblica do Brasil
  

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Eike Batista se converte ao Evangelho em culto na Assembleia de Deus; Assista



O empresário Eike Batista se converteu ao Evangelho durante um culto na noite da última segunda-feira, 08 de agosto.

Figura controversa, afeita a extravagâncias e sempre nas manchetes de jornais, seja pela fortuna arrebanhada com empresas de exploração de minérios e petróleo, ou pela falência das mesmas empresas, o empresário foi filmado atendendo ao apelo em um culto na Assembleia de Deus de Rocha Miranda, subúrbio do Rio de Janeiro.


No Facebook, o pastor Daniel Silva publicou uma foto e sublinhou: “Eike Batista aceitou Jesus o diabo perdeu”.

Outros fiéis presentes na celebração também comentaram a situação na rede social. Em uma foto, uma frequentadora da igreja comentou que tinha visto “Eike Batista aceitando Jesus”.

De acordo com o site Bhaz, Eike foi ao culto a convite de um funcionário que já era membro da igreja. Na celebração, fez uma oferta e foi apresentado aos presentes.

Há alguns meses o empresário esteve na mídia porque supostamente teria gasto R$ 700 mil em uma oferenda a Iemanjá, que seria despachada na praia de Ipanema, zona sul do Rio de Janeiro.

O jornal Extra noticiou que Eike teria feito tal ritual após dois videntes o aconselharem a “fazer as pazes” com a entidade. No entanto, pessoas ligadas ao empresário negaram a informação e disseram que ele estava no exterior.

Assista, no vídeo abaixo, o momento da conversão de Eike Batista ao Evangelho:

Confira algumas fotos compartilhadas nas redes sociais por fiéis que estavam presentes no culto e fizeram selfies com o empresário:






Fonte:https://noticias.gospelmais.com.br

Descendentes do Rei Davi recorrem à justiça para reaver Monte do Templo


Uma fundação israelense comandada por judeus que alegam ser descendentes do rei Davi está buscando na justiça o direito ao monte do Templo. Para eles, o local foi comprado pelo monarca sendo, portanto, propriedade privada.

Seu argumento se baseia no relato bíblico de 2 Samuel 24:24-25. O preço na época foram 50 peças de prata, considerado “justo” pelo comprador. Posteriormente, o rei Salomão construiria no local o Templo.

Em 20014, o doutor Boruch Fishman, que acabara de imigrar para Israel, visitou a tumba do profeta Samuel. Lá conheceu Israel Aurbach, um fazendeiro que vivia na região. Discutindo sobre a ligação histórica da Casa de Davi com o Monte do Templo, concluíram que, por não haver relato de que o espaço tenha sido vendido posteriormente, seria propriedade dos herdeiros de Davi.

Fishman fundou uma entidade legal que representaria todos os descendentes do rei Davi. Todos que pudessem provar o laço de sangue teriam direito a herança do famoso monarca.

Batizada de Canfei Nesharim L’Maan Hakahal [Asas de Águia para a Assembleia], a fundação conseguiu comprovar através de registros genealógicos e fontes rabínicas que existem dois herdeiros legítimos do sexo masculino.

Existe um site que explica todo o processo e cujo banco de dados ajuda a investigar a questão da herança.

Baruch Ben Yosef, advogado da Canfei Nesharim explicou ao site Breaking Israel News porque eles tomaram a decisão de apelar para a Justiça. “Surpreendentemente, o Monte do Templo nunca foi registrado pela Autoridade da Terra de Israel”, departamento que cuida dos registros de propriedade.

Na verdade, menos de 10% do território de Israel é de propriedades privadas. Quase a totalidade das terras pertence ao governo, registrado no Fundo Nacional Judaico e na Administração das Terras de Israel.

Como o terreno do Monte do Templo não possui registro, abre-se uma brecha jurídica. “O fato do Monte do Templo hoje em dia estar sob a autoridade do Waqf ou da Jordânia não dá a eles o direito legal à propriedade”, assegura Ben Yosef. Sustenta ainda que o governo de Israel não demonstra interesse em ser o proprietário.

“Uma vez que se configura como propriedade privada, as pessoas que pertencem à linhagem do rei Davi podem fazer uma reivindicação legal”, conclui o advogado.
Disputa histórica e teológica

Ainda não está claro o que aconteceria caso eles ganhassem a causa, uma vez que desde a guerra de 1967 o espaço não é oficialmente parte do território de Israel, sendo administrado pelo reino da Jordânia através da entidade islâmica Waqf.

Desde o final do século VII, quando Israel estava sob domínio dos árabes omídas, o local abriga a Mesquita de Al-Aqsa e o Domo da Rocha [Mesquita de Omar], ambas construídas por ordens do califa Abd al-Malik. Segundo a tradição islâmica, o espírito de Maomé visitou o local numa viagem mística.

Desde a fundação do Estado Judeu moderno existe um amplo debate sobre o direito de posse do local. Para os islâmicos, todo o monte é uma grande mesquita e pertence a eles. Os judeus podem entrar no local, mas são proibidos de fazer orações e realizar cerimônias religiosas.

Mais recentemente, a questão passou a ser debatida na ONU, que vem assegurando aos muçulmanos a posse de locais judaicos sagrados.


 Fonte: Gospel Prime

LANÇAMENTO DO MEU LIVRO, EM BREVE

Postagens Recentes