segunda-feira, 11 de junho de 2018

ORE PELA REUNIÃO ENTRE DONALD TRUMP E KIM JONG-UN

Ore pela reunião entre Donald Trump e Kim Jong-un

 O encontro pode ser significativo para a Igreja Perseguida norte-coreanaOre para que a situação dos cristãos norte-coreanos melhore a partir desse encontro
Está marcada para a próxima terça-feira, 12 de junho, a reunião entre os presidentes dos Estados Unidos e da Coreia do Norte. O encontro acontecerá na ilha de Sentosa, em Singapura. As conversações serão centradas em desarmamento nuclear e relações internacionais. Mas é um momento marcante também para os cristãos norte-coreanos. É possível que Deus use essa reunião para dar início a um processo de liberdade, que dê aos nossos irmãos e irmãs um alívio da constante opressão que enfrentam por seguir a Jesus.
Conversamos com um cristão que cresceu na Coreia do Norte. Ele nos conta que, quando sua família estava passando forme, ele costumava ir para as montanhas encontrar vegetais para comerem. Ele também cresceu sendo doutrinado com propaganda anticristã, que se referia aos cristãos como “enganadores e pessoas do mal, que devem ser evitados a todo custo”.

NA CASA SEGURA, ENCONTROU SALVAÇÃO

Um dia ele conseguiu escapar para a China, para procurar comida para a família. Mas a vida lá também era perigosa. Para um imigrante ilegal na China é difícil encontrar emprego e há sempre a ameaça de ser pego pela polícia e mandado de volta para a Coreia do Norte. Até que finalmente, ele conseguiu chegar a uma casa segura na China. Casas seguras são lugares onde a Portas Abertas provê alimento, comida, roupas e cuidado pastoral para refugiados norte-coreanos.
Na casa segura, ele teve que superar os estereótipos sobre cristãos que tinha criado ao longo da vida e encontrou Jesus. Depois ele conseguiu sair da China e hoje é pastor na Coreia do Norte. Mas ainda vive secretamente devido à ameaça de espias norte-coreanos, que poderiam dificultar a vida dele e de seus familiares que ainda vivem na Coreia do Norte.
Nesses dias que antecedem a reunião entre o presidente americano, Donald Trump, e o norte-coreano, Kim Jong-un, o encorajamos a orar pelos cristãos perseguidos da Coreia do Norte. Que essa reunião represente o começo de uma abertura para a liberdade religiosa. Interceda pela vida dos nossos irmãos e irmãs da Igreja Perseguida da Coreia do Norte, para que sejam fortalecidos e sustentados pelo Senhor apesar de toda perseguição.
Fonte:
Portas Abertas
www.portasabertas.org.br

terça-feira, 22 de maio de 2018

DOMINGO DA IGREJA PERSEGUIDA - DIP, VENHA PARTICIPAR CONOSCO!!!


Neste Domingo dia 27/05/2018 na igreja Assembléia de DEUS  Ministério de Irajá em Cabo Frio - RJ, venha participar conosco do Domingo da igreja perseguida, estaremos orando pelos nossos irmãos que sofrem perseguição, teremos palestras, vídeeos, iformação sobre a igreja perseguida e muito mais, venha se juntar a nós em oração por nossos irmãos que sofrem perseguição!!


Local: Assembléia de DEUS ministério de Irajá em Cabo Frio
Travessa Topázio, Cajueiro - Cabo Frio, RJ.
(Entrada pela rua Vitória)


 DIP - O que é?

DIP – Domingo da Igreja Perseguida - é um evento promovido pela Portas Abertas, que tem o objetivo de conscientizar e mobilizar a Igreja brasileira sobre a realidade dos cristãos que sofrem perseguição ao redor do mundo.

Em pleno século 21, cerca de 100 milhões de cristãos enfrentam hostilidade e perseguição religiosa pelo simples fato de seguir a Cristo. Essa intolerância acontece de várias maneiras: por meio do governo, da sociedade e, principalmente, da família. E, as represálias consequentes da profissão de fé destes irmãos são muitas vezes: encarceramento, agressões físicas e psicológicas, ameaças, perda de emprego, e morte.
O Domingo da Igreja Perseguida foi criado em 1987, pelo Irmão André (fundador da Portas Abertas) e tem sido realizado no Brasil desde 1988. A data em si varia de ano a ano, pois é marcada no domingo, logo após Pentecostes. Este critério foi adotado, porque no relato bíblico em Atos capítulo 4, o início das perseguições aos cristãos acontece logo após a descida do Espírito Santo, com a prisão de Pedro e João. Simbolicamente, portanto, podemos dizer que esta foi a “fundação” da Igreja Perseguida.
Realizar o DIP significa lembrar e agir em favor dessa parte do Corpo de Cristo, em países como Coreia do Norte, Irã, Afeganistão, Eritreia, Nigéria, Colômbia, Índia, entre outros.

Você pode mudar essa realidade!


Participe, Ore, Divulgue!!!

DEUS ABENÇOE A TODOS!!!

segunda-feira, 21 de maio de 2018

O mês do jejum islâmico



Cobrindo a cabeça com seu kufi branco, ajoelhado sobre o tapete em direção à longínqua Meca, ele se movimentava ritualmente, balbuciava as orações, mas seus pensamentos estavam em outro lugar: não tinham passado muitos dias desde que testemunhara dois mujahidin levarem seus corpos vestidos de bombas em direção a uma igreja cristã, perto dali...

O sol se punha lá fora e o estômago do rapaz reclamava. Desde o amanhecer não bebia nem comia nada. Durante todo o mês do Ramadã, o 9° mês do calendário islâmico, junto da comunidade muçulmana no mundo todo, ele praticaria um dos 5 pilares da fé islâmica, o sawn, o jejum ritual. Neste período, celebra-se a data em que Maomé teria recebido os primeiros versos do Alcorão do próprio Alá, em 610 d.C.

Mas o rapaz não estava atento. Não saía de sua cabeça o momento em que um adolescente frustrou o ataque àquela igreja, daqueles dois mujahidin, que estavam tomados de fervor por causa do Ramadã. Aquele adolescente, quando viu que os dois se aproximavam, conteve-os com toda a sua força, mesmo sabendo que se tratavam de homens-bomba. As bombas explodiram, enfim. Foram os dois mujahidin... Foi também o adolescente... Já a igreja foi poupada. Dois deles deram a vida para matá-la. Um deles, para salvá-la...

Naquela noite haveria culto naquela igreja. Ele sabia onde era. Mesmo aos destroços, eles cultuariam o Deus deles, o Deus da Bíblia, ele sabia... De repente, estava mais interessado em testemunhar aquele culto do que o desjejum tradicional do Ramadã, no início da noite.

É mês do Ramadã entre os povos muçulmanos. Ore por eles, que durante todo o mês clamam por Deus. Ore para que eles conheçam o verdadeiro Deus.

Ore também pelos cristão e missionários entre as nações islâmicas mais perseguidas, que durante este período estarão sobre forte provação.
Aefe Noronha

Compartilhe esse texto por este link


Fonte: Este é o Informativo Morávios | 2018, ano 01 n° 16







ATAQUE À IGREJA ORTODOXA RUSSA FAZ 7 MORTOS

Estado Islâmico assumiu a autoria do ataque, que foi ação planejada contra igreja em que 30 fiéis estavam reunidos

Igreja Ortodoxa Russa na Ásia Central (Imagem ilustrativa)

No último sábado (19), no centro de Grózny, a capital da Chechênia, na Rússia, uma igreja ortodoxa russa foi invadida por extremistas islâmicos armados. O ataque aconteceu durante o culto e havia cerca de 30 pessoas na igreja. Os terroristas entraram atirando, em uma ação planejada, com o objetivo de render a igreja com seus membros durante este Ramadã, o mês do jejum muçulmano.

Sete pessoas morreram no ataque, inclusive dois policiais que faziam a guarda da igreja. Quatro militantes islâmicos e um fiel da igreja também foram mortos. Dois outros policiais e outro membro da igreja ficaram feridos e estão hospitalizados. O Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelo ataque.

Ore pela Chechênia e pelos cristãos do país. Que o medo não prevaleça, mas que os cristãos fiquem firmes em Deus. Clame para que durante este mês de Ramadã mais ataques como este não aconteçam. Pelo contrário, interceda para que muitos muçulmanos sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade em Cristo Jesus.


Leia também
Será que a Rússia está “brincando com fogo”?
Cristãos da Rússia entram em conflito
Cenário de perseguição aos cristãos russos pode piorar
Ore pela Igreja Perseguida durante o Ramadã

Fonte:
Portas Abertas
www.portasabertas.org.br

CRISTÃ É AGREDIDA POR MARIDO POR NÃO NEGAR A JESUS

O marido de Ran também era cristão, mas voltou à sua antiga religião devido à pressão da família


Cristã é agredida por marido por não negar a Jesus

Mulher butanesa no campo (Imagem ilustrativa)

A cristã Ran aceitou Jesus como seu Senhor mais de dez anos atrás. Depois, ficou noiva de um não cristão. Depois que se casaram, seu marido também entegou a vida a Jesus. Alguns meses após o casamento, eles mudaram de vilarejo devido às constantes pressões da família do marido para que negassem a Jesus e abondonassem a fé.

Quase oito anos depois, eles voltaram para seu vilarejo na região central do Butão, mas a pressão da família não parou. Ano passado, com a constante pressão dos parentes, o marido de Ran foi convencido a deixar a fé crista. Desde que voltou à sua antiga religião, ele tem tentado forçar Ran a deixar a fé também. Ele lhe disse para não se encontrar com outros cristãos e a proibiu de sair de casa, temendo que ela fosse à igreja e participasse dos cultos.

O marido e a família dele continuamente ridicularizam Ran na frente das outras pessoas e algumas vezes o marido a chama de “doente mental”. Ele chegou a pedir à escola da filha para não deixar que a esposa levasse a menina à escola porque ela ainda é cristã. Além de humilhá-la publicamente, ele recentemente bateu nela por não negar a Cristo.

Ore pela irmã Ran, para que seja confortada pelo Espírito Santo e pela comunidade cristã ao seu redor. Clame para que apesar da pressão, ela não volte atrás na sua fé, mas ao invés disso permaneça firme no Senhor. Interceda para que seu marido se arrependa e reconheça que nosso Deus é o único digno de louvor e adoração. Peça também por sua filha, para que possa ver as mãos do Senhor agindo em sua família.


Leia também
Jovem é expulsa de casa por se converter a Jesus
Cristãos perseguidos evangelizam com música no Butão
As lutas da igreja no Butão

Fonte:
Portas Abertas
www.portasabertas.org.br

LANÇAMENTO DO MEU LIVRO, EM BREVE

Postagens Recentes